Grupo Silvana Carvalho

Um dia você está voltando do trabalho às 18:30 e, no caminho para a casa, fica obrigatoriamente parado no congestionamento, esperando para o próximo carro andar mais um metro, para que você, pela centésima vez, acelere e ande mais esse metro à sua frente, que te coloca, pouco a pouco, mais perto de casa. Hoje você está com sorte e por alguma razão, o trânsito está correndo de maneira acelerada, por isso, você pode seguir de 3 em 3 metros.

Enquanto está parado, esperando o tempo passar, percebe sua felicidade em ter os poucos metros a mais à sua frente do que de costume. Aliás, esse caminho já é feito há anos e poucas vezes durante a semana pôde ter essa sorte.  Quando o sentimento de sorte e felicidade está nitidamente mudando sua expressão facial, há um incômodo que faz você notar, será que isso é mesmo sorte ou será que minha sorte está sendo desperdiçada, aqui, neste trânsito? Será que a felicidade é ter poucos metros a mais a sua frente no caminho para casa?

Enquanto faz esses questionamentos, você se lembra de um primo que não mora na cidade grande, que pode ir e vir da sua casa sem ter que esperar uma hora se quer para isso. Você lembra que um dia ele achou um absurdo o trânsito que pegou por um acidente e demorou vinte minutos a mais do que os dez que demorava da casa ao trabalho. Nesse processo, você já pensou em tudo o que poderia estar fazendo: Academia? Dormindo? Estudando? Encontrando os amigos num bar? Preparando um salmão com ervas enquanto bebia um vinho? Brincando com seus filhos? Epa! Você não tem filhos! Mas e quando tiver? Como será a vida com eles? Como poderá passar um tempo a mais com eles se terá que dividir o tempo que seria só deles com esse trânsito? Talvez a felicidade esteja nesses momentos que você poderia estar curtindo, mas não está.

Chegou o momento em que você deve saber o que é mais importante: ficar ou mudar.

Se optar por mudar, pra onde ir? O que fazer? Como dar o primeiro passo?

Obviamente o primeiro passo é decidir para onde ir.  Escolha um lugar que permita ficar perto da Capital, mas não lhe tire a tranquilidade e segurança. Opte por um lugar onde o ar é puro e as cores  mais vivas, onde você tenha o conforto  do silêncio e da natureza  ao seu redor.

Dê preferência a um lugar que lhe garanta o mínimo de estrutura, o qual ofereça boas lojas, bons restaurantes, shoppings, festas, festivais, cinema, supermercados  de qualidade. No entanto, prefira uma cidade que não esteja em superexpansão para não cair nos mesmos problemas da Capital. Lembre-se, o ponto é livrar-se do trânsito.

Escolha uma cidade onde você tenha grandes opções de educação para seus filhos e onde tenha condomínios com estruturas completas para você e para sua família.

Escolha um lugar cultural, que tenha um longa história para contar e que ainda ofereça museus, exposições de arte,  projetos musicais e atrações para todas as idades.

Se concordar que o lugar ideal deve conter todas essas qualidade, então venha para Itu,  a cidade que com certeza lhe proporcionará doses extras de felicidade!